A informação a todo momento

EUCLIDES DA CUNHA-BA: EVENTO REALIZADO PELO PONTO DE CULTURA OS SERTÕES MARCOU O INÍCIO DOS 150 ANOS DE EUCLIDES DA CUNHA

28/01/2016 13:43

A cidade de Euclides da Cunha foi palco, no último dia 20 de janeiro, do início das comemorações dos 150 anos do escritor Euclides da Cunha, fato que aconteceram em várias partes do país. A iniciativa da proposta, no município, foi do Ponto de Cultura OS SERTÕES que, através de seu coordenador geral, pesquisador Antenor Júnior - que não deixou a importante data passar em "branco" no município -, convidou algumas autoridades, intelectuais, estudantes, professores, produtores culturais e cantores, para participar de diversas atividades, iniciando uma série de atividades referentes aos 150 anos do escritor, no município de Euclides da Cunha, que acontecerão durante o ano de 2016.

Os eventos aconteceram na Praça Arleide Miranda de Carvalho, área interna do Colégio Estadual Educandário Oliveira Brito (CEEOB) e foram iniciados com o hasteamento das bandeiras do Brasil, Bahia e Euclides da Cunha ao som do hino do município de Euclides da Cunha. Em seguida, foi inaugurada uma placa denominada “Euclides – 150 anos”, exibição do trailer do filme curta-metragem Canudos: História de Meninos - filme que será distribuído para as escolas dos municípios de Euclides da Cunha, Canudos e Monte Santo - e uma roda de conversas, envolvendo a temática educação e cultura do município euclidense.

Confira alguns trechos de algumas falas da roda de conversas que aconteceram durante a programação do início das homenagens aos 150 anos do escritor Euclides da Cunha, no auditório do CEEOB, em Euclides da Cunha:

Professora Arleide Carvalho – “... hoje sabemos da necessidade da importância de resgatar essa história, principalmente, para os jovens. O heroísmo de nosso sertanejo, a bravura do povo sertanejo está dentro de nós, somos guerreiras e nós não valorizamos isso dentro da gente. Quero agradecer ao Antenor Júnior por estimular, por incentivar e por resgatar esse trabalho, muito abrigado pelo convite”.·. 

Cantor e compositor Chico D’Oliveira – “sou um apaixonado por esse tipo de coisa. Também estou preocupado com a nossa cultura, pois a nossa cultura precisa de muito apoio”. 

Professora Almira Canário – “É importante esse trabalho desenvolvido em Euclides da Cunha. Sempre me envolvi nas atividades. Estou muito feliz por este trabalho sobre a nossa história e que você (Antenor Júnior) continue nessa sua caminhada: vamos unir para fortalecer esse trabalho social”. 

Professora Raimunda César – “meu pai me contava muita sobre a história do Antônio Conselheiro. Aprendi muito sobre esse acontecimento. Esse trabalho é importante para o município de Euclides da Cunha. Precisamos apoiar essa iniciativa. Assumi recentemente a direção da CDL de Euclides da Cunha e me coloco a disposição para colaborar”. 

Professor de teatro, Carlos Carneiro – “... o que a gente, realmente, precisa é desse casamento, entre a educação e a arte, infelizmente tem sido dissociado, infelizmente a gente não ver isso com frequência, aqui em nosso município. Eu sempre digo que educação e arte são duas irmãs (...). Euclides da Cunha é bastante estudado universalmente, mas aqui em Euclides da Cunha...”.

Professora Léa Santana – “... os moradores euclidenses e dos municípios da região precisam valorizar mais a história da nossa região. Os estudos de Calasans é da década de 50, o trabalho de Antenor é um destaque: um trabalho que vem na contramão. Ele vai estimulando as pessoas a valorizar essa nossa história. Eu atribuo, também, essa pouca valorização da história às universidades que vêm pra cá fazer pesquisas e vão embora. O trabalho dessas universidades não é um trabalho de conscientização dos moradores da região; pois deveria ser”.

Profesor Oniram Soares do Nascimento – “Desde quando assumi a direção do Educandário Oliveira Brito, apoiamos esse trabalho. Sempre incentivamos e procuramos colaborar da melhor maneira possível. Precisamos manter esse trabalho nas escolas do município”. 

Altamir Martins, gerente geral do Banco do Brasil – “... cheguei recentemente a este município e vejo um trabalho histórico muito importante sendo desenvolvido aqui. Sabemos que o Banco do Brasil tem apoiado esse projeto a mais de 10 anos. Essa região é muito rica, historicamente, e, faz parte de um fato muito importante para a história do Brasil, que foi a história da Guerra de Canudos. A nossa instituição sempre participará de eventos culturais e sociais como este”.

 


CANUDOS: HISTÓRIA DE MENINOS FOI CONVIDADO PARA PARTICIPAR DE FESTIVAL DE CINEMA

Para o documentarista e fotojornalista Antenor Júnior, que a mais de 20 anos pesquisa a temática, o curta-metragem Canudos: História de Meninos, já estava com esse projeto planejado há muito tempo. “Eu estava aguardando uma oportunidade para executá-lo e o Edital 01/2012 – Pontinhos de Cultura do Programa Mais Cultura do Ministério de Cultura que contou com a parceria da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult/BA) - me proporcionou realizar esse projeto”, disse. O autor do projeto informou que o curta foi roteirizado, juntamente, com o cineasta Paulo Tavares, que a seu convite, veio de Santa Maria-RS, para trabalhar a história da Campanha de Canudos.  

O Núcleo de Comunicação Digital, do Ponto de Cultura OS SERTÕES que é coordenado por Antenor Júnior, realizou a proposta cinematográfica, envolveu adolescentes do Centro Educacional Professora Durvalina de Abreu Andrade, da cidade de Euclides da Cunha. “Essa iniciativa é um projeto-piloto na área de educação que vamos distribuir para os professores das escolas dos municípios de Euclides da Cunha, Canudos e Monte Santo, tornando-o eficiente instrumento para o aprimoramento do processo do ensino”, observou. Para realizar o projeto, foram pesquisados os livros: “Cartilha de Canudos” - de Antenor Júnior; “OS SERTÕES” - de Euclides da Cunha; “Cartografia de Canudos” - de José Calasans e “Euclydes da Cunha – esboço biográfico” - de Roberto Ventura. 


EXIBIÇÃO DE FILMES SERÁ OBRIGATÓRIO EM SALAS DE AULAS


A presidente da República Dilma Rousseff assinou no ano passado a nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) nº 9394/96, que obriga as escolas brasileiras a exibirem no mínimo duas horas mensais de filmes nacionais como complemento à grade curricular. A proposta é exibir filmes e promover um debate dos conteúdos nas salas de aulas com os alunos.

 

 

Formosa News, a informação a todo o momento. Fonte: Ascom/ECCOM (Euclides da Cunha.com) / Fotos: Tainara Santos, Antenor Júnior e Matheus Moura

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode