A informação a todo momento

FORMOSA-BA: EFEITOS CLIMÁTICOS ‘JÁ MODIFICAM’ AS PAISAGENS DO PERÍODO MAIS SECO DO ANO NA REGIÃO; E PODE CONTINUAR.

25/08/2015 22:44

Foto 1. Ausência de folhas na caatinga

Historicamente sabemos que a estação de inverno em grande parte do semiárido Nordestino é considerada tipicamente seca, onde os volumes de chuvas não são suficientes para manter um potencial hídrico nos açudes da região, embora, há alguns anos muitas localidades sertanejas mesmo nos meses de inverno, principalmente junho e julho, vinham apresentando volumes pluviométricos às vezes até acima da média, fazendo “ao menos” com que a vegetação se mantivesse verde até meados de setembro. Entretanto, para este ano a realidade está sendo contraditória, pois as chuvas orográficas ou de relevo (regionalmente chuva de inverno), não estão sendo suficientes pra manter a paisagem enverdecida por mais tempo, isso já está sendo notório desde o fim de julho em vários pontos da caatinga consideravelmente sem a sua ramagem (visto nas fotos 1 e 2).

Foto 2. Vegetação seca nos arredores do Povoado Formosa

Reunidos em congresso na última quarta-feira (19) em Florianópolis-SC, especialistas climáticos do Brasil inteiro e também do exterior, alertaram para os efeitos diretos do fenômeno El Niño, principalmente durante a próxima primavera que se inicia no hemisfério sul no fim de setembro e como se sabe esse fenômeno “altera” temperatura e volume de chuvas no planeta, com a região Nordeste não é diferente, por aqui em tempos de El Niño praticamente se espera que às chuvas desapareçam no período típico de poucos volumes pluviométricos (como está acontecendo agora) e podendo diminuir ou até faltar no período chuvoso que “começa” no nordeste baiano no mês de outubro, correndo o risco de até lá encontrar açudes secos e outros em estado crítico.

 A Barragem Grande de Formosa, munícipio de Macururé (visto nas fotos 3 e 4), que mantem a água encanada no povoado, encontra-se com aproximadamente 30 % de sua capacidade de armazenamento, preocupando muitos moradores da comunidade local. No momento que a equipe do Formosa News estava fotografando o açude, dois cidadãos estavam nos arredores e opinaram a respeito na real situação que o açude se encontra, tanto sobre a preservação, quanto sobre o risco de o açude secar rapidamente. “Eu acho que a barragem seca daqui pra dezembro se o povo não se conscientizar”, opinou Josué Azevedo (Jó).  “Aqui dentro roça era fundo e hoje está do jeito que está, raso e cheio de lama, dá pra ver o fundo da barragem”, concluiu José de Alcântara (Zé de Lelé) sobre a profundidade do açude em alguns trechos dentro da roça dele.   

Fotos: 3 e 4. Barragem principal de Formosa (atual situação)

Portanto, fica o alerta pra o sertanejo continuar sempre procurando alternativas de convivência com a seca.  

 

 

Formosa News, a informação a todo o momento.

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode