A informação a todo momento

MANIFESTAÇÕES DESSE DOMINGO REUNIRAM MAIS QUE AS DE ABRIL E MENOS QUE AS DE MARÇO

16/08/2015 22:34

Os Protestos desse domingo (16) levaram 879 mil às ruas de 201 cidades de todos os estados e do DF contra o governo da presidente Dilma Rousseff (PT), segundo a polícia.

 

As manifestações levaram mais pessoas às ruas do que as de 12 de abril, mas menos do que as de 15 de março, segundo a polícia e os organizadores. A PM estimou em 879 mil o total de manifestantes deste domingo. Em abril, foram 701 mil e em março, 252 mil.

Considerando os números dos organizadores, participaram 2 milhões neste domingo, 1,5 milhão em abril e 2,4 milhões em março.

Grande parte dos manifestantes pedia a renúncia ou o impeachment da presidente e protestava contra a corrupção, levando cartazes e bandeiras do Brasil e vestindo verde e amarelo. Também foram vistas faixas com referência à operação Lava Jato e elogiando o juiz Sérgio Moro.

COMPARE AS MANIFESTAÇÕES

 

16/8

12/4

15/3

Participantes, segundo PM

879 mil

701 mil

2,4  milhões

Segundo
organizadores

2 milhões     

1,5 milhão

3 milhões

Nº de cidades

201

224

252

Pela primeira vez, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) discursou em um protesto do tipo. “O Brasil despertou. É o povo na rua que vai permitir a superação da crise. Não é este governo, que não tem mais autoridade, nem credibilidade", disse o senador e candidato derrotado na campanha presidencial de 2014. Falando em cima de um trio elétrico em Belo Horizonte, Aécio evitou responder questões sobre o impeachment.

Algumas manifestações isoladas defendiam a intervenção militar no Brasil (o pedido de intervenção militar é uma atitude ilegal e frontalmente contrária à Constituição; em seu artigo 5º, a Constituição diz que "constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático").

Protesto na Avenida Paulista em São Paulo reuniu 350 mil, segundo a PM, 1 milhão, segundo organizadores e 135, segundo o Datafolha (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

 

Fora do Brasil, cerca de 50 pessoas protestaram em Lisboa, capital de Portugal, relatou André Luis Azevedo, correspondente da TV Globo. O protesto foi na Praça Camões, no Chiado, tradicional local de manifestações e ponto turístico. Os manifestantes levaram bandeiras e muitos cartazes de "Fora PT", "Fora Dilma" e "Fora Lula". No fim, cantaram o hino nacional.

Ato pró-PT
 

Em contraponto aos atos contra Dilma, militantes, centrais sindicais e movimentos sociais fizeram um protesto em frente ao Instituto Lula, na Zona Sul de São Paulo. Vestidos com camisas vermelhas, manifestantes gritavam palavras de ordem: "Não vai ter golpe", "o Lula é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo" e "o povo na rua/ coxinha recua". Eles foram recebidos com um churrasco.

Veja os números dos protestos em cada estado:

PM considera manifestação pacífica em Rio Branco
(Foto: Iryá Rodrigues/G1)

ACRE

PARTICIPANTES: 1,5 mil, segundo a PM; 3 mil segundo organizadores.

Manifestantes fizeram caminhada em Maceió
(Foto: Roberta Cólen/G1)

ALAGOAS

PARTICIPANTES: em Maceió, 12 mil pessoas, segundo a PM. A organização do evento calculou 15 mil.

 

Manifestantes caminham pelas principais vias
do Centro de Macapá (Foto: Abinoan Santiago/G1)

 

AMAPÁ

PARTICIPANTES: 150, segundo a PM; 300, segundo organizadores.

Manifestante em Manaus
(Foto: Diego Toledano/G1 AM)

AMAZONAS

PARTICIPANTES: 7 mil em Manaus, segundo a PM; 20 mil, segundo organizadores.

Protesto contra o governo federal em Salvador
(Foto: Giana Mattiazzi/TV Bahia)

BAHIA

PARTICIPANTES: 5 mil, segundo a PM; 15 mil, segundo organizadores.

COMO FOI: o grupo se concentrou no Porto da Barra, em Salvador, e por volta das 9h45, iniciou uma caminhada de cerca de 700 metros em direção ao Farol da Barra, ponto turístico conhecido da capital baiana.

Os manifestantes cantaram o hino nacional e vestiam verde e amarelo. Grande parte das pessoas levava faixas e cartazes pedindo a saída de Dilma e protestando contra o PT e a corrupção.

Houve protestos também em cidades do interior e litoral:

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade | Momento da concentração em Feira antes da caminhada

 

Em Feira de Santana, segunda maior cidade do estado, o grupo partiu da Avenida Getúlio Vargas e caminhou até a Rua São Domingos, no bairro de Capuchinhos. O percurso tem 2,5 km. Segundo a Polícia Militar, compareceram 2.500. A organização apontou 5 mil.

 

Em Itabuna, na região sul da Bahia, o grupo saiu da Praça Camacan em direção ao Jardim do Ó por volta das 16h, depois de cerca de uma hora de concentração. Segundo a PM, 500 pessoas participaram do protesto e, conforme a organização, três mil pessoas participaram do ato. Eles estão indo pra praça Camacan. Saíram do jardim do ó. Segundo organizadores, 3 mil pessoas, e a PM cerca de 500. Partiram 16h. Concentração por volta das 15h.

Também no sul baiano, um protesto foi realizado em Ilhéus, reunindo 300 pessoas, segundo a PM, e 400, de acordo com a organização. Eles saíram da Catedral São José, no centro da cidade, passaram pela frente da prefeitura, onde cantaram o Hino Nacional, e voltaram para a avenida principal, a Soares Lopes.

 

Foto: Vitória da cinquista (BLOG DO ANDERSON)

Em Vitória da Conquista, principal cidade da região sudoeste, a manifestação reuniu cerca de 1800 pessoas, segundo a PM, e três mil, de acordo com organização. Eles saíram da Praça Guadalajara, percorreram ruas do bairro do Recreio, no centro da cidade, e depois voltaram para a Praça Olívia Flores.

Em Juazeiro, no norte da Bahia, cerca de 120 pessoas, segundo a PM, saíram da Praça da Bandeira, passaram pela orla fluvial e encerraram o protesto na Avenida Raul Alves. O ato foi encerrado 12h20 e durou uma hora. A organização do evento não divulgou estimativa de público.

Caminhada chega ao cruzamento entre as avenidas da  Abolição e Desembargador Moreira (Foto: Elias Bruno/G1)

CEARÁ

PARTICIPANTES: 15 mil em Fortaleza, segundo a PM; 50 mil, segundo organizadores.

 

Boneco inflável do ex-presidente Lula com uniforme
de presidiário é visto na Esplanada, em Brasília
(Foto: Evaristo Sa/AFP)

DISTRITO FEDERAL

PARTICIPANTES: em Brasília, 25 mil pessoas, segundo a PM; e 55 mil pessoas, segundo a organização.

 

Protesto em Cachoeiro de Itapemirim (ES)
(Foto: Emily Maitan/ TV Gazeta)

ESPÍRITO SANTO

PARTICIPANTES: 40 mil em Vitória e Vila Velha, segundo a PM; 70 mil, segundo organizadores.

Estudante Gabriela Czepak leva para o protesto a
vira-lata Lady, pintada de verde e amarelo,
em Goiânia (Foto: Sílvio Túlio/ G1)

GOIÁS

PARTICIPANTES: 10 mil em Goiânia, segundo a PM; 70 mil segundo organizadores.

 

Protesto em São Luís (Foto: Márcia Carlile/G1 MA)

MARANHÃO

PARTICIPANTES: 2,5 mil, segundo a PM; 7 mil, segundo organizadores.

Em Cuiabá, manifestantes fizeram enterro simbólico
(Foto: Eunice Ramos/ TVCA)

MATO GROSSO

PARTICIPANTES: 14 mil em Cuiabá, segundo a PM; 20 mil, segundo organizadores.

 

Manifestantes protestam em Campo Grande
(Foto: Adriel Mattos/ G1 MS)

MATO GROSSO DO SUL

PARTICIPANTES: 3 mil em Campo Grande, segundo a PM e os organizadores.

Manifestação na Praça da Liberdade, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte (Foto: Raquel Freitas/G1)

 

MINAS GERAIS

PARTICIPANTES: 6 mil em Belo Horizonte, segundo a PM; 20 mil, segundo organizadores.

 

Manifestação em Belém (Foto: G1)

PARÁ

PARTICIPANTES: em Belém, a PM calculou 5 mil pessoas; os organizadores, aproximadamente 10 mil.

Manifestação em João Pessoa, na Paraíba
(Foto: Diogo Almeida/G1)

PARAÍBA

PARTICIPANTES: 800 em João Pessoa, em PM; 2,5 mil, segundo organizadores.

 

Ato em Umuarama (PR) (Foto: Camila Valderrama
Simões/RPC)

PARANÁ

PARTICIPANTES: 60 mil em Curitiba, segundo a PM e os organizadores.

Manifestação no Recife
(Foto: Peu Ricardo/Estadão Conteúdo)

PERNAMBUCO

PARTICIPANTES:  a organização calculou 50 mil pessoas no protesto da manhã no Recife pela manhã. À tarde, os organizadores falaram em 500 pessoas reunidas. O Comando Geral da Polícia Militar de Pernambuco decidiu não divulgar o número de participantes.

No interior do estado, também houve protestos em Petrolina. Sob a liderança do Movimento OLCP - Organizados na Luta Contra à Corrupção/Petrolina manifestantes realizaram na tarde deste domingo (16), mais um protesto contra o governo federal e a presidente Dilma Rousseff (PT). Concentrados inicialmente na Praça Dom Malan, em frente à Prefeitura, os manifestantes percorreram as ruas centrais da cidade culminando com apitaço e buzinaço na orla. Os manifestantes pediam a saída da presidenta Dilma Rousseff da Presidência da República e o fim da corrupção no Brasil.

(Fotos- Alexandre Mesquita (Petrolina-Sertão Nordestino)

 

Carro -pipa em Teresina ( Foto: G1)

PIAUÍ

PARTICIPANTES: 900 em Teresina, segundo a PM; 1 mil, segundo organizadores.

 

Manifestação na Praia de Copacabana contra o
governo (Foto: Rodrigo Gorosito / G1)

RIO DE JANEIRO

PARTICIPANTES: a PM não divulgou os números e os organizadores não chegaram a um consenso sobre quantas pessoas participaram.

 

Manifestação em Natal (Foto: Felipe Gibson/G1)

RIO GRANDE DO NORTE

PARTICIPANTES: 5 mil em Natal, segundo a PM; 10 mil, segundo os organizadores.

 

Manifestação em Porto Alegre (Foto: Mari Polo/G1)

RIO GRANDE DO SUL

PARTICIPANTES: 30 mil em Porto Alegre, segundo a PM; 65 mil, segundo organizadores.

 

Protesto em Roraima (Foto: Emily Costa/G1)

RORAIMA

PARTICIPANTES: a PM não informou o número; 500, segundo organizadores.


 

Ato em Vilhena, cidade do Cone Sul de Rondônia
(Foto: G1)

RONDÔNIA

PARTICIPANTES: 500 em Porto Velho, segundo a PM e 1 mil, segundo organizadores.

 

Manifestantes pedem por intervenção militar em
Chapecó, no Oeste de SC (Foto: Caroline Toni)

SANTA CATARINA

PARTICIPANTES: 26 mil em Florianópolis, segundo a PM; 30 mil, segundo os organizadores.

 

Grupo de manifestantes exibe faixa pedindo
intervenção constitucional na Avenida Paulista
(Foto: Gabriela Gonçalves/G1)

SÃO PAULO (ESTADO COM MAIOR CONCENTRAÇÃO POPULAR)

PARTICIPANTES: 135 mil na Avenida Paulista, em São Paulo, segundo o Datafolha; 350 mil, segundo a PM; e 1 milhão, segundo o movimento Vem pra Rua.

COMO FOI: a manifestação fechou a Avenida Paulista por volta das 11h30. As primeiras faixas bloqueadas foram as sentido Consolação. Quinze minutos depois também foi fechado o sentido Paraíso.

A avenida ficou completamente tomada pela manifestação por volta de 14h, quando as pessoas circulavam a partir da Consolação até a Praça Oswaldo Cruz. Perto das 15h30, 10 quarteirões estavam totalmente tomados por manifestantes. Havia nove carros de som ao longo da via. Com bandeiras, faixas e cartazes, muitos pediam a saída da presidente Dilma Rousseff. Um grupo pedia intervenção militar.

 

Modelo Ju Isen tirou a camisa na Avenida Paulista
(Foto: Isabela Leite/G1)

Manifestantes e curiosos interromperam os protestos por volta das 15h15 para observar o topless da modelo e socialite Ju Isen em frente ao Masp. "É melhor tirar a blusa do que tirar o dinheiro do povo", disse Ju. A modelo já havia tirado a roupa nas manifestações anteriores. "Estou aqui hoje porque foi aqui que tudo começou. Foi aqui que protestei pela primeira vez", afirmou Ju Isen.

A dispersão começou por volta das 17h e, às 18h30, os agentes de trânsito iniciaram a liberação da avenida para os veículos.

 

Sindicalistas e manifestantes a favor do PT
fazem ato em frente ao Instituto Lula
(Foto: Miguel Schincariol/AFP)

No bairro do Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo, manifestantes pró-governo fizeram nesta tarde um ato de apoio a Dilma Roussef e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente à sede do Instituto Lula. Os manifestantes foram recebidos com churrasco, e um grupo de professores e intelectuais de esquerda discutiram o "conservadorismo".

 

Manifestantes se reúnem no Bairro 13 de Jullho
(Foto: Tassio Andrade/G1)

SERGIPE

PARTICIPANTES: 3 mil pessoas, segundo a PM; a organização do evento contabiliza 5 mil pessoas.

 

 

Manifestantes se reuniram em Palmas
(Foto: Gabriela Lago/G1)

TOCANTINS

PARTICIPANTES: 350, segundo a polícia; 1 mil, segundo os organizadores.

 

Formosa News, a informação a todo o momento. Fonte: G1 São Paulo, Geraldo José, Acorda Cidade e Rede Bahia.

               

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode