A informação a todo momento

MASSACRE EM PARIS: TERRORISTAS DEIXAM AO MENOS 140 MORTOS EM ATAQUES NA CAPITAL FRANCESA (ATUALIZAÇÃO)

14/11/2015 00:11

Em uma noite de pânico e terror, ao menos sete atentados simultâneos atingiram nesta sexta-feira, 13,  pontos distintos de Paris, no que pode ser o maior ataque terrorista da história francesa. De acordo com informações da imprensa francesa, apenas na boate Bataclan, mais de 100 pessoas teriam sido mortas por dois terroristas que gritavam "Deus é Grande" em árabe. Os alvos, além da boate, foram um restaurante e o Stade de France, palco da final da Copa de 1998. Nesses locais, ao menos mais 40 pessoas foram mortas em ações com atiradores e homens-bomba. A polícia antiterrorista assumiu as investigações dos ataques. Nenhum grupo até o momento reivindicou a autoria. Dois brasileiros foram feridos no atentado.

O presidente francês, François Hollande, que assistia no estádio ao amistoso entre França e Alemanha, deixou a partida às pressas e passou a noite no Ministério do Interior para avaliar a onda de ataques. Em seguida, ele foi à boate Bataclan.  Antes, Hollande havia decretado Estado de Emergência e determinou o fechamento das fronteiras francesas.
 
O primeiro ataque foi registrado no restaurante Le Camboje, de culinária cambojana, no 11º distrito da cidade. Um atirador armado com uma AK-47 abriu fogo contra a clientela e deixou mortos e feridos. Ambulâncias e policiais foram enviados ao local do ataque.

No Bataclan, uma casa de shows a pouco mais de 1 km do local do primeiro ataque, homens armados tomaram mais de uma centena de reféns que assistiam ao show da banda Eagles of Deathmetal. 

No Stade de France, onde duas explosões foram ouvidas no fim do primeiro tempo do amistoso, os acessos ao estádio foram fechados. A partida terminou com vitória da França por 2 a 0. Lentamente, a polícia começou a retirar os torcedores do estádio.  Segundo a polícia, a partida não foi interrompida para evitar pânico, mas o presidente francês, François Hollande, que assistia ao jogo, foi retirado do local ainda no intervalo. 

Após deixar o Stade de France, Hollande se reuniu com o premiê Manuel Valls e o ministro do Interior Bernard Cazeneuve para discutir as medidas tomadas contra a onda de ataques.

Hollande ordenou o fechamento das fronteiras francesas.

As informações ainda são preliminares e o número de mortos pode aumentar. Clique aqui e acompanhe a atualização.

 

Formosa News apoia essa causa.

 

Fonte: Agências Internacionais (Isto é/Estadão Conteúdo)

 

Leia mais: https://www.formosanews.com.br/

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode