A informação a todo momento

POLÍCIA CIVIL RESGATA ARARINHA-AZUL-DE-LEAR EM EUCLIDES DA CUNHA-BA

28/04/2016 14:30

Por volta das 18h30 desta terça-feira (26), compareceu a 1ª Delegacia Territorial de Polícia Judiciária de Euclides da Cunha-BA, o Sr. José Rodrigues, proprietário rural na localidade conhecida como Coxin da Pedra, meio rural de Euclides da Cunha, distante cerca de 2 km da cidade, para registrar a presença de uma ararinha-azul-de-lear que se encontrava em uma palmeira licurizeiro desde o período da manhã.

Sabedor de que a ave é uma espécie protegida por lei ambiental, pois ainda corre risco de extinção, José Rodrigues procurou a autoridade policial e comunicou o fato. Uma equipe liderada pelo delegado Paulo Jason de Melo Falcão - titular da 1ª DT/25ª Coorpin - foi deslocada para a propriedade rural e a ave, aparentemente debilitada, foi cuidadosamente resgatada e levada para as dependências da 1ª DT, onde aguarda pela chegada de uma equipe do IBAMA, que foi prontamente comunicada pela autoridade policial, para adoção de medidas cabíveis.

A ararinha-azul-de-lear foi localizada em 1978, no nordeste baiano, região do Raso da Catarina, entre Canudos e Jeremoabo, onde fez dormitório nos paredões de arenito existentes no local, de onde partem ao amanhecer, em busca de coquinhos conhecidos como licuri, sua principal fonte de alimentação, e chegam a percorrer, diariamente, 60 km, em busca de alimentos.

Em Euclides da Cunha, em grande número, costumam frequentar a região de Serra Branca, mas já é visível, na cidade, nas primeiras horas da manhã, a passagem de grupos em direção a região do povoado de Campo Grande, onde há grande quantidade de licurizeiros. O retorno aos paredões-dormitórios é ao final da tarde e, às vezes, os grupos se dividem e fazem roteiro diferentes, praticamente em linha reta, sendo a região da fazenda Coxin da Pedra uma das rotas preferidas.

Supõe-se que a ave, enfraquecida, não teve forças para continuar o voo e pousou na propriedade do Sr. José Rodrigues, onde permaneceu por todo o dia. Uma ararinha-azul-de-lear chega a comer 300 coquinhos de licuri por dia e também se alimenta de outros frutos como umbu, mucunã, frutas de cactus, mandacaru, baraúna e milho.

Na região de Serra Branca, apesar da beleza de sua plumagem, não é bem-vista pelos agricultores, pois no período de inverno têm a safra de milho bastante prejudicada pelos ataques ininterruptos da ararinha em suas plantações.

Além de Euclides da Cunha, a ararinha-azul busca alimentos nos municípios de Paulo Afonso, Santa Brígida, Monte Santo, Cansanção, Campo Formoso. 

 

Fonte: José Dilson / EuclidesDaCunha.com - Fotos: Polícia Civil / Euclides da Cunha.

 

Clique aqui e confira dicas de como combater o mosquito Aedes Aegypti!

 

Formosa News em defesa do combate ao mosquito Aedes Aegypti

 

 

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode