A informação a todo momento

PROTESTO PARALISA AGÊNCIA DO BRASIL EM EUCLIDES DA CUNHA-BA

28/12/2015 19:06

Um grupo de cerca de 50 pessoas ou menos, entre políticos, sindicalistas, padre, trabalhadores do Projeto Irrigado do DNOCS, em Canudos, Município brasileiro do semiárido baiano, histórico, marcado pela Guerra, a maior entre irmãos brasileiros, ocupam, desde as primeiras horas da manhã desta segunda-feira (28), a agência local do Banco do Brasil. O grupo protesta contra o fechamento da agência do BB de Canudos, anunciado pela Superintendência do Banco, depois de sucessivos ataques de assaltantes de banco que agem na região e causam prejuízo financeiro e material com a destruição do imóvel e equipamentos instalados, principalmente no terminal de autoatendimento. 

Insatisfeitos com a decisão do banco, o grupo se deslocou para Euclides da Cunha e ocupou a frente da agência e o terminal de autoatendimento, além de impedir o acesso de correntistas aos terminais. Num carro de som, os cabeças do movimento se revezam nos discursos, sempre de condenação à decisão anunciada pela Superintendência do banco, de não reabrir mais a agência e ameaça de não deixarem o local sem uma solução plausível. 

Políticos, sindicalistas, comerciantes e até o padre da paróquia de Canudos fazem parte do protesto e anunciam que só deixarão o local depois que tiverem uma resposta do banco revogando a decisão anunciada, que certamente trará grande prejuízo para a população canudense, em especial aos colonos do Projeto Irrigado que produzem banana, coco, quiabo, etc., comercializados para centrais de abastecimento de diversas cidades da região, e região metropolitana de Salvador. 

Centenas de aposentados do DNOCS, rurais e pensionistas, também estão sendo prejudicados desde o último ataque dos bandidos à agência, há cerca de 90 dias, pois precisam se deslocar para Euclides da Cunha para resolver negócios inerentes ao banco. O comércio local, também sofre bastante, pois boa parte da renda do município deixa de circular na economia do município, com outras implicações, principalmente de cunho social, emprego e renda. 

Além da perda de tempo com os deslocamentos, despesa com o transporte, refeição, principalmente para quem não possui transporte próprio e precisa seguir o horário de partida e retorno às suas localidades, além de a sede municipal. O movimento também é prejudicial ao povo de Euclides da Cunha e outras cidades que fazem ou têm negócios com a agência local do BB, pois estão impedidos de adentrarem à agência. A agência dos Correios pode ser uma boa alternativa para resolver o problema de depósito, pagamento de boletos e outros serviços autorizados pelo Banco do Brasil.

 

Dia 30: Veja o que aconteceu em Formosa

Leia mais: https://www.formosanews.com.br/

 

Fonte: Euclides da Cunha.com

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode