A informação a todo momento

SERVIÇO DE APOIO À AGRICULTURA FAMILIAR CHEGA AO TERRITÓRIO ITAPARICA; CHORROCHÓ E MACURURÉ ASSINARAM O TERMO DE ADESÃO AO SEMAF

17/10/2015 19:36

Reunião  (Foto: Reprodução/SDR)

 

Os agricultores familiares do sertão baiano já contam com o Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF). A unidade foi inaugurada, nesta sexta-feira (16), pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), no município de Paulo Afonso, com a presença do secretário de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, do presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira, de prefeitos, vereadores e autoridades da região. O SETAF vai beneficiar mais de 8 mil famílias de agricultores do Território de Identidade Itaparica. 

  

Para saudar a chegada do serviço no território, índios da etnia Xucuru Kariri, do povoado Quixaba, município de Glória, dançaram o tradicional toré.  Esse é o décimo oitavo dos 27 SETAFs, que estão sendo implantados em toda a Bahia. O serviço é um instrumento estratégico da SDR, para interiorizar suas ações e tem a finalidade de articular, em um só espaço, políticas públicas para a agricultura familiar, que visem à inclusão produtiva de famílias de agricultores e a promoção do desenvolvimento rural sustentável.

O titular da SDR, Jerônimo Rodrigues, ressaltou que a secretaria vem buscando a parceria com prefeituras, consórcios públicos, sindicatos, cooperativas e colegiados, além de outros órgãos de governo, visando  o desenvolvimento rural de cada Território de Identidade baiano. "É nosso compromisso trazer à população rural, ações concretas, que geram o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida do homem e mulher do campo".

Representando os povos indígenas, Patrícia Krin Si, da Associação Comunitária  Indígena Pankararé, falou do novo olhar do governo para os agricultores familiares com a criação da SDR.  Segundo ela, a chegada do SETAF é um marco para o Território e a certeza que os povos e comunidades tradicionais serão beneficiados com políticas públicas específicas. "O SETAF representa a chegada de politicas afirmativas aos povos indígenas".

O pescador José Alves Feitosa também não escondia a expectativa com a interiorização da Secretaria de Desenvolvimento Rural. "O SETAF vai cuidar dos pequenos. É um órgão específico para cuidar de nós da agricultura familiar, que vai ouvir nossas demandas e gerar mais oportunidades. Tenho esperança de dias melhores".

Nos SETAFs, os agricultores familiares poderão receber orientações sobre assistência técnica e extensão rural, regularização fundiária e estruturação produtiva de assentamentos rurais, disponibilização de insumos produtivos (seguro, sementes, água, mudas, entre outros), implantação de  infraestrutura rural (habitação, água, equipamentos públicos), além do apoio para acesso ao mercado tradicional e institucional, e implantação de agroindústrias.

O serviço já está em funcionamento nos Territórios Sertão do São Francisco (Juazeiro), Recôncavo (Cruz das Almas) e Bacia do Paramirim (Macaúbas), Semiárido Nordeste II (Ribeira do Pombal), Vitória da Conquista (Vitória da Conquista) e Médio Sudoeste (Itapetinga), Médio Rio de Contas (Jequié), Piemonte de Diamantina (Jacobina), Litoral Norte e Agreste Baiano (Alagoinhas), Piemonte Norte do Itapicuru (Senhor do Bonfim), Bacia do Jacuípe (Riachão do Jacuípe), Sisal (Serrinha), Piemonte do Paraguaçu (Itaberaba), Chapada Diamantina (Seabra),  Irecê (Irecê), Região Metropolitana de Salvador (Camaçari) e no Território Litoral Sul (Itabuna).

Os SETAFs irão atuar de forma articulada com o Serviço Municipal de Apoio à Agricultura Familiar (SEMAF), que serão implantados, pelas prefeituras que tiverem interesse, nos municípios baianos. A unidade objetiva promover a articulação, gestão e implementação de políticas para execução, na base municipal, atuando de forma integrada com o SETAF. No ato, os representantes dos municípios de Paulo Afonso, Chorrochó, Macururé, Rodelas, Glória assinaram o termo de adesão ao SEMAF. 

Assinatura de convênio - Ainda em Paulo Afonso o secretário Jerônimo Rodrigues, assinou convênio  a entidade social Agendha para a execução do projeto Mais Água, com a implementação de tecnologias sociais. A iniciativa vai beneficiar mais de 1000 famílias de agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais (indígenas e quilombolas)  e assentados de reforma agrária. O investimento é da ordem de R$ 5,3 milhões.

 

 

Formosa News, a informação a todo o momento. Fonte: SDR-BA ( Rádio Líder do Sertão FM ).

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode