TRABALHADOR GANHA NOVO PRAZO PARA SACAR PIS/PASEP

07/07/2016 22:20

Os trabalhadores que não sacaram o abono salarial do PIS/Pasep com ano base em 2014 terão uma segunda chance para retirar o benefício. O Ministério do Trabalho divulgou balanço em que afirma que o montante que aguarda os “atrasados” chega a R$ 1,084 bilhão em todo o país. Mais de 400 mil pessoas ainda não retiraram o abono em São Paulo, o estado conta com 33% dos trabalhadores que tem direito, o que corresponde a R$ 357 milhões do total disponível.

Têm direito ao abono salarial quem está inscrito há pelo menos cinco anos no PIS/Pasep, tenha trabalhado pelo menos 30 dias em 2014 com remuneração média de até dois salários-mínimos e tenha seus dados informados corretamente pelo empregador na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).

Para retirar o benefício, o trabalhador precisa procurar uma agência da Caixa ou Banco do Brasil entre 28 de Julho e 31 de agosto. O abono tem o valor de um salário-mínimo (R$ 880) e, caso não seja sacado, é repassado ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

O PIS (Programa de Integração Social) foi criado em 1970 com o intuito de financiar o pagamento do seguro-desemprego, abonos e a participação dos trabalhadores na receita das empresas. Também foi criado na mesma época o PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público), com a mesma função, porém destinado aos empregados do setor público.

Como sacar:

PIS – o trabalhador que possuir Cartão Cidadão e senha cadastrada pode sacar o PIS nos terminais de autoatendimento da Caixa ou em uma Casa Lotérica. Se não tiver o Cartão Cidadão, pode receber o abono em qualquer agência da Caixa mediante apresentação de documento de identificação. Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-726 02 07 da Caixa.

Pasep – quem recebe o Pasep precisa verificar se houve depósito na conta. Caso isso não tenha ocorrido, deve procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.

 

Fonte: Leia Já (Tribuna da Bahia)

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2015 Todos os direitos reservados.